sexta-feira, 27 de maio de 2011

Bom fim de semana para vocês...

terça-feira, 24 de maio de 2011

Sapinhos de latinha, que gracinha...

Vamos reciclar latinhas? Eu peguei uma latinha de nescau que estava jogada num canto e fiz esse porta-treco do sapinhos com eva.

Borboleta de Pet, reciclar é preciso!

Para ver o passo a passo clique aqui: parte 1 e parte 2

Enfeites...

Veja alguns modelos de enfeites para sua festa Junina.

Artesanato

Teatrinho em caixa de papelão
Materiais
1 Caixa de Sapato
Retalho de tecido estampado
Retalho de tecido cor de pele
45 cm de cordão de algodão
Fibra de silicone
Fita de cetim
Linha corrente 10
Lã Cisne
Tinta Squizz da Glitter, cores variadas
1 pedaço de velcro
Tintas decorativas Azul e Branco Gato Preto
Base para artesanato
Rolinho da Condor
Pinta Bolinha Condor
Caneta Risque e Aplique Mariender
Palito de Sorvete
Estilete
Tesoura
Cola Quente
Procedimento
Modo De Fazer Caixa
Passe Base Branca na caixa.
Na tampa, faça uma margem de 3 cm e corte com estilete.
Na parte superior da caixa faça um corte de 22x4 cm.
Pinte a caixa de Azul por dentro e branco por dentro.
No E.V.A corte o fundo, a grama e as flores.
Corte um retângulo no E.V.A, do tamanho do fundo da caixa, faça um risco de sua preferência e contorne-os com Squizz, deixando bem colorido.
Na Tampa de o acabamento com Squizz perolada
Para a alça corte 40 cm de fita, fure nas laterais da abertura superior, passe a fita e de um nó interno.
Moda de fazer a bonequinha:
Para cabeça faça um retângulo 4x5 cm arredondado, corte duas vezes no tecido cor de pele, custura em toda a volta, deixando a parte superior aberta para virar. Vire para o lado direito e encha de fibra e arremate.
Para o cabelo, corte 15 fios de 20 cm cada, dobre ao meio, amarre formando a franja e cole na cabeça.
Para o corpo, corte um retângulo de 23x6 cm, de um lado desfie, do outro lado dobre e faça um alinhavo, franza e ajunte com a outra parte.
Para a perna, corte 25 cm de cordão e de um nó em cada ponta.
Para o braço, corte 20 cm de cordão e de um nó nas pontas.
Montagem:
Coloque o cordão das pernas dobrado ao meio e cole-o debaixo do franzido do corpo.
Cole a cabeça por cima dos braços.
Faça o rosto com a Squizz e a boca com a canetinha risque a aplique.
Pinte o palito de sorvete na cor da caixa.

Dicas de artesanato para festas juninas

Papel
Enfeites para Festa Junina
Materiais:
Jornal
Anilina a base de álcool
Toalha rendada
Álcool
Bandeja de isopor
Papel Celofane
Lata de molho de tomate
Pinta couro
Pincel Ref 430 nº 14
Tinta squizz
Cola lantejoula
Estilete
Fita
Passo a passo:
Toalha
Dissolver anilina em um recipiente com álcool
* Dica: Quando secar o tom da tinta fica mais claro
Mergulhar a toalha rendada dentro recipiente
Deixar escorrer e secar em cima do jornal
Após secar unir uma toalha à outra com cola branca
Bandeirinha
Fazer o risco da bandeira na bandeja
Cortar o risco com estilete
Colar no verso da badeja, papel celofane com cola e descola GlITTER
Decorar o contorno da bandeira com tinta squizz
Fazer na parte superior dois furos na ponta para passar o cordão
Lata
Pintar a lata de molho de tomate com tinta pinta couro
Passa duas demãos da tinta
Decorar com fitas
Enfeitar com lantejoulas
Colar com cola para lantejoula

segunda-feira, 23 de maio de 2011

Bom dia internautas

Bom dia queridos internautas, mais uma semana começa e nosso blog está sendo atualizado... Está chegando a Festa do Bernadão, vamos logo convidá-los para este grande evento que acontecerá!!!
Beijos de sua amiga, Elaine.

segunda-feira, 16 de maio de 2011

A LEBRE E A TARTARUGA

Há muitos e muitos anos, no reino da bicharada, vinha uma lebre correndo pelo campo em disparada.
- Eu corro pra lá eu corro pra cá, eu corro pra lá eu corro pra cá, ninguém na floresta me pode vencer, pois igual a mim ninguém pode correr!
No entanto, nesse momento, andando bem sossegada, surgiu dona Tartaruga, caminhando pela estrada.
- Tralalá lá lá lá lá, lá vou eu devagarinho, carregando a minha casa, pelas curvas do caminho!
Mas a lebre era matreira, zombava da tartaruga, cantando dessa maneira:
Lá vem dona tartaruga, vem andando sossegada, vou sair da frente dela pra não ser atropelada!
 Porém dona Tartaruga, não gostou da cantoria, pôs a cabeça de fora e berrou com valentia:
- Ora, deixe de ser prosa! Aposto a minha vida como hei de vencê-la numa corrida!
- Aceito o desafio. Amanhã bem cedinho, prometo vir encontrá-la, na curva do caminho.
E saiu em disparada, pra avisar a bicharada.
E assim, na manhã seguinte, bem cedo ao nascer do dia, lá estavam todos os bichos, a torcer com alegria!
O tigre de guardachuva, o macaco de cartola, a cobra de saia e blusa e o sapo de camisola.
E em meio do entusiasmo e da alegria geral, rompeu a famosa banda do maestro picapau!
E a bicharada gritava numa encontida alegria, quando o macaco apitou, dando início a correria.
A lebre saiu correndo em tamanha disparada e ao fim de poucos instantes, sumiu na curva da estrada.
Entretanto a tartaruga, andava tão devagar, que os bichos em zombaria, começaram a cantar:
 
 
 Lá vem dona tartaruga, vem andando sossegada, vou sair da frente dela pra não ser atropelada!
E a lebre, onde andará?
Ela que tanto correu, já devia estar de volta! Que foi que lhe aconteceu!
 - Puxa, como estou cansada, porque fui correr assim. A tartaruga a essa hora, deve estar longe de mim. Sabem que mais? - Vou dormir enquanto espero por ela. Depois de correr um pouco, e passar a frente dela.
E a lebre adormeceu, tranquilamente a sonhar. Enquanto isso a tartaruga, foi passando devagar.
Todavia, horas mais tarde, a pobre lebre acordou e vendo a noite cair, apavorada ficou!
- Céus, já está anoitecendo, preciso sair correndo.
 
E sem pensar em outra coisa, foi saindo em disparada, quando ouviu soar ao longe, o canto da bicharada!
Salve a dona tartaruga, tartaruga destemida, deixou a lebre para tras e venceu a corrida!
Dona lebre só vivia a correr o dia inteiro, porém dona tartaruga, andando chegou primeiro!

E a lebre desapontada, afinal compreendeu esta bonita lição que a tartaruga lhe deu.
Não desdenhemos dos fracos e as vezes é bom pensar!
"Nem sempre quem muito corre, é o primeiro a chegar".
Fabula de Esopo recontada por Jean de La Fontaine