segunda-feira, 11 de abril de 2011

O Rouxinol



Há muito tempo atrás, vivia no Japão um imperador surdo. Como não podia escutar o belo canto dos pássaros, mandava matar todos os que não possuíssem uma bela plumagem.



Um dia Ayumi, a filha do imperador, ouviu o canto de um rouxinol pousado num dos galhos de seu jardim e sentiu-se obrigada a dizer:
- Meu pobre amigo, não deve ficar aqui ou será morto.- De qualquer forma eu morrerei durante uma destas frias noites - respondeu o pássaro.
Com pena, Ayumi levou-o para seus aposentos e durante muito tempo desfrutou seu canto e sua companhia.
Mas uma manhã, inesperadamente, o imperador entrou no quarto de sua filha e descobriu o rouxinol.
- Fuja para não ser morto! - gritou ela.
O passarinho obedeceu e Ayumi começou a enfraquecer de saudade  e tristeza, até ficar gravemente doente.
 


O imperador chamou os melhores médicos do Japão e o mais idoso disse:


- Não podemos fazer nada por sua filha, mas curaremos sua surdez se aplicarmos em seus ouvidos o coração quente de um rouxinol.
 

- Então procurem um rouxinol! - ordenou o monarca.
Trouxeram-lhe justamente o passarinho amigo de Ayumi, que disse ao soberano:
- Pode usar-me, senhor. Sei que sua filha ficará feliz e curada quando Sua Majestade conseguir escutar.
Diante de tanta bondade, os olhos do imperador encheram-se de lágrimas. Em seguida, ele anunciou:
- Prefiro que minha surdez seja eterna a tirar sua vida.

O rouxinol continuou a alegrar os dias de Ayumi e o imperador compreendeu que a abnegação é a mais bela das virtudes.

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário