terça-feira, 19 de abril de 2011

Conto...

 
ou lhe contar um conto,
 Que não é de fadas nem de monstros.

É um conto de um ponto.
    Era uma vez um ponto que não sabia quem era.
 Vivia cabisbaixo sem nada a contar. Por isso,
Resolvi ajudar.
  Um dia o encontrei e falei:
Olá! Vamos conversar?
O ponto falou:
 Não tenho nada para contar.
 Fiquei parada a pensar:
Atenção Sr. Ponto!

 ra uma vez um ponto.
Ou seriam dois pontos?
 Um ponto e vírgula?
  Um ponto de exclamação?

    u um ponto de interrogação?
 Eu conto. Era simplesmente um ponto.

m ponto daqueles que usamos para dizer:
 É o fim e ponto.
autoria de Iakissodara

Nenhum comentário:

Postar um comentário