segunda-feira, 11 de abril de 2011

A borboleta e a luz

Uma grande borboleta colorida e inocente voava uma noite, na escuridão, quando viu ao longe uma luzinha.
Voou naquela direção e, quando estava perto da chama, não se conteve em admirá-la, mas tentou pousar nela como se fosse uma flor.

Chamuscada e dolorida, afastou-se.
- O que aconteceu? - perguntou. É impossível que uma coisa tão bela possa me fazer mal. Quando me recuperar um pouco, vou conhecê-la melhor.
Pela segunda vez, foi pousar sobre a chama, e acabou queimada.
- Maldita luz - murmurou a borboleta à beira da morte. Pensei em encontrar em você a minha felicidade e encontrei a morte.
Choro pelo meu louco desejo de lhe conhecer e pela sua natureza má.

- Pobre borboleta! - respondeu a luz.
Eu não sou o sol, mas apenas uma chama. E quem não toma cuidado comigo, um dia, acaba queimado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário