sexta-feira, 11 de março de 2011

O conto na escola

Bom dia queridos internautas, hoje mais um dia na biblioteca, um dia especial, pois hoje irei contar o primeiro conto com as turmas do 5º e 4º ano, um conto diferente onde no meio da história aparecerão diversos objetos estranhos que a gente utiliza no dia a dia na escola.
Vou deixar o conto aqui, se gostarem deixe seus comentários... Um abraço forte da professora e bibliotecária Elaine Sousa.

Polegarzinha e suas aventurinhas

Autora: Elaine Aparecida de Sousa

Era uma vez numa linda floresta, uma fadinha chamada Polegarzinha que adorava flores e por isso cuidava delas todas as  manhãs no jardim de sua casinha. Porém um dia enquanto passeava encontrou um pincel que cantarolando pegou no rabinho dele e começou a escrever no bonito painel da Borboleta Azul.
De repente, olha para um lado, olha para o outro e vê um bonito sapinho todo molhadinho que brincava na lagoa, logo adiante um menino havia esquecido uma bolinha que saltitava daqui e dali, resolveu saltitar com ela também e de repente escorregou pra um túnel muito fundo, muito escuro onde não via mais nada. Acendeu-se uma luz e num mundo muito estranho ela encontrou um martelo, mas era o martelo Luiz.
Luiz o martelo esperto disse:
_Ei, psiu!!! De onde você é?
Polegarzinha disse:
_Oh, eu sou lá do mundo das flores, das fadas, mas eu que te pergunto, onde estou?
_E você fala martelinho?
_Sim, e você está no mundo mágico, venha comigo que irei lhe mostrar coisas interessantes.
Polegarzinha foi meio assustada, mas foi.
Martelinho disse:
_Esta vendo aquela casinha?
_Sim eu vejo. Disse a pequenina Polegarzinha.
_Pois é, lá moram três Chapeuzinhos, o vermelho, o azul e o amarelo. Logo adiante mora o Soneca dos Sete Anões. Pegue um caderno e comece a anotar tudinho menina.
            _Existe um lugar muito, muito, muito mesmo distante que mora uma Senhora a durex fita larga, ela ajuda a emendar os corações despedaçados.
Polegarzinha disse:
_OOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOO! Deste tamanho mesmo...
_Que bom que existem objetos assim, digo senhoras assim...
_Há mais também tem uma tesourinha para recortar as coisas tristes da vida e colocar sempre sorrisos na nossa vida.
Polegarzinha nunca mais viu corações despedaçados, nem crianças sem sorriso, mas disse ao martelo:
_Agora preciso ir embora, cuidar das minhas flores, elas estão morrendo de sede e foi um prazer te conhecer, suba ate minha casa um dia e tome um chá de camomila comigo.
Disse ansioso o martelo:
_Mas é claro que irei. Adorei te conhecer Polegarzinha!
Despedindo-se Polegarzinha subiu voando com suas asinhas multicoloridas e chegou rapidinho em sua casinha, nossa tudo parecia um sonhos e hoje ela irá sonhar com tantas coisas mágicas que ela viu...
Agora deixe Polegarzinha entrar em seus sonhos e conte para ela sobre os seus objetos mágicos que existem em sua casa, escola e brincadeiras, ela adora ouvir crianças e adultos também...

Deixo um beijinho na pontinha do seu nariz... E até o próximo conto moçada...

Nenhum comentário:

Postar um comentário